sábado, 18 de novembro de 2017

14 anos de lançamento do álbum "Greatest Hits"


Hoje, 18 de novembro de 2017, o álbum Greatest Hits completa 14 anos de lançamento!

Greatest Hits é um álbum de coletâneas da bandas Red Hot Chili Peppers, lançado em 2003 pela Warner Music. Vem com canções de 1989 a 2002 da banda, que inclui o cover "Higher Ground" e clássicos como "Under the Bridge", "Californication", "Universally Speaking", entre outras. Conta também com duas canções inéditas. Greatest Hits lançado junto com um DVD vendido separadamente contendo a maioria dos seus vídeos musicais.

Em 2011, Chad falou sobre as músicas gravadas para a coletânea: "Quando estávamos fazendo o nosso disco Greatest Hits em 2003, a Warner queria algumas músicas extras. Então nós planejamos escrever as músicas durante o próximo intervalo na turnêque estávamos na época, e nós gravamos dezesseis músicas.

Então nós colocamos o álbum Greatest Hits para lançamento e excursionou um pouco mais, e depois voltamos a escrever mais algumas canções, e eu era como, "Vamos escrever mais dez, talvez mais sete, adicioná-lo para os outros que tínhamos feito anteriormente, e nós vamos ter um registro."

Eu me lembro de John Frusciante era como, "Hmmm ... que era como há nove meses atrás. Estou tocando de forma diferente, estou ouvindo coisas diferentes, então eu vou escrever uma música diferente. Portanto, há um álbum que fizemos que eu não sei se alguém vai ouvir. Mas estamos bastante confiantes a essa ideia de gravar o que estivemos na época. E é isso que é emocionante para mim, mostrando-se na prática e se perguntando, O que está acontecendo hoje?"

A banda lançou a música Fortune Faded como videoclipe. Confira o Making of de Fortune Faded no YouTube:

 
Parte 1


Parte 2

Videoclipe

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

We're a Happy Family: A Tribute to Ramones (2003)


We're a Happy Family - A Tribute to Ramones é um álbum tributo feito por vários artistas em homenagem ao Ramones. Tudo começou quando Johnny Ramone foi confrontado com a ideia de um álbum de tributos e se ele gostaria de participar. Ele acabou concordando, contanto que ele tivesse total controle sobre o projeto. Ele conseguiu que Rob Zombie fosse co-produtor e também convidou diversas bandas para participar. Rob Zombie fez também a capa do encarte, e Stephen King, um fã Ramones, escreveu o encarte.
Johnny Ramone aconselhou todas as bandas escolhidas para fazer as músicas próprias. 

Johnny gostava tanto do cover do Red Hot Chili Peppers de "Havana Affair", que ele escolheu como abertura do álbum. O álbum também contém uma faixa bonus track do cover de Today Your Love, Tomorrow The World, feito pelo John Frusciante.

Faixas

1. Havana Affair - Red Hot Chili Peppers
2. Blitzkrieg Bop - Rob Zombie
3. I Believe in Miracles - Eddie Vedder & Zeke
4. 53rd & 3rd - Metallica
5. Beat On The Brat - U2
6. Do You Remember Rock 'n' Roll Radio - Kiss
7. The KKK Took My Baby Away - Marilyn Manson
8. I Just Wanna Have Something To Do - Garbage
9. Outsider - Green Day
10. Something to Believe In - The Pretenders
11. Sheena Is a Punk Rocker - Rancid
12. I Wanna Be Your Boyfriend - Pete Yorn
13. I Wanna Be Sedated - The Offspring
14. Here Today, Gone Tomorrow - Rooney
15. Return of Jackie & Judy - Tom Waits
16. Daytime Dilemma (Dangers of Love) - Eddie Vedder & Zeke
Faixas 17-19 contém 10 segundos de silêncio
20. Today Your Love, Tomorrow The World - John Frusciante

Escute o álbum todo na rádio UOL.






quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Review: Entrevista de Josh Klinghoffer para o Time Out Tokio - Fevereiro/2015

Dot Hacker no Japão - Fevereiro/2015
O guitarrista do Red Hot Chili Peppers, Josh Klinghoffer, esteve com seu grupo Dot Hacker em Tóquio onde realizou dois shows nos dias 23 e 24 de fevereiro de 2015 e o site Time Out Tokio conversou com Josh Klinghoffer.

Matéria postada no site Time Out Tokio e traduzida pelo site RHCP Brasil.

Dizer que o Josh Klinghoffer é um homem ocupado seria um eufemismo. Desde 2009 ele está conciliando papéis como o guitarrista do Red Hot Chili Peppers e o frontman da Dot Hacker, banda que ele formou em 2008 junto com Clint Walsh, Jonathan Hischke e Eric Gardner. Todos são muito ocupados, de fato. Ao todo, os membros do Dot Hacker possuem uma impressionante variedade de shows secundários com bandas como Gnarls Barkley, The Shins, Tom Morello, Beck e Broken Bells, para citar alguns.

E ainda lançaram dois álbuns: “Inhibition” e “How’s Your Process”, que foi dividido em duas partes: “How’s Your Process? (Work) e “How’s Your Process? (Play). Eles também encontraram tempo para sair em turnê, e ainda esse mês eles irão fazer dois shows em Tóquio. Conversamos com Josh sobre balancear os compromissos, músicas e sobre a imagem de um caracol em um mamilo, capa do último álbum da banda.

Ir de guitarrista a frontman. Você sentiu como se estivesse saindo da sua zona de conforto?
Eu acho que não tenho uma zona de conforto desde que eu era criança. Desde que eu comecei a tocar guitarra, eu tenho me esforçado muito para cumprir as responsabilidades.

Você acha que essa mudança impactou seu papel como guitarrista do Red Hot Chili Peppers?
Eu gosto de ter as responsabilidades em ser um cantor e compositor. Eu acho que isso permite que eu entenda o processo do Anthony, mais do que eu poderia se eu não tivesse situações parecidas para comparar. Responsabilidades parecidas. Quanto mais experiência você tem trabalhando e criando com pessoas diferentes, melhor você consegue entender e se relacionar com as pessoas ao seu redor. Sou sortudo em ter duas bandas muito diferentes onde eu possa ganhar experiência.

Você e os membros da sua banda possuem outros compromissos. O que acontece se alguém tiver que ceder?
Ninguém vai ter que ceder. Não vejo ninguém segurando uma arma e obrigando a fazer uma escolha entre as duas bandas.

A Dot Hacker tem sido chamada de banda de “rock experimental”, mas você descreve algumas de suas músicas como pop, e tem várias influências musicais nos seus álbuns. Para os obsessivos por gêneros, como você resume o som?
O que seria “obsessivos por gêneros”? Isso parece o tipo de pessoa com quem eu argumentaria até o nascer do sol. Se nossa música não tiver um impacto nas pessoas, isso provavelmente significa que elas não precisam ouvir de novo. Eu sou um “contra gêneros”. Eles me deixam enjoado.

Qual o significado do caracol em um mamilo, que fez você escolher essa imagem para a capa do álbum?
Você está perguntando qual foi o nosso processo para escolher essa imagem para a capa? Como foi o nosso processo? Como foi o nosso processo? Exatamente.

Para o (Work) e (Play), vocês escreveram todas as músicas primeiro, e somente depois dividiram em dois álbuns. Mas você conseguiu organizá-los de uma maneira que cada álbum tem uma sensação diferente. Como você fez isso?
Todas as músicas foram gravadas e terminadas antes da decisão de lançar dois álbuns. Originalmente estávamos planejando escolher 45 minutos de música. Isso se tornou muito difícil para nós em decidir o que iria ficar de fora. Jonathan sugeriu a ideia de lançar dois álbuns. Não me lembro de haver muita discussão sobre qual música iria para cada álbum. Eu acho que o (Play) foi o primeiro, não lembro direito. O primeiro é meio que as músicas consideradas por todos o centro do álbum. O exemplo de criança. O segundo é como se fosse uma criança estranha que diz coisas que ninguém entende, mas que soa como você e faz sentido depois. Isso faz sentido? Quem sabe?

Essa vai ser a sua primeira vez tocando em Tóquio com o Dot Hacker, mas você já tocou lá com o RHCP. Como você se sente?
Eu amo. Absolutamente amo. Já estive lá algumas vezes e tive ótimas experiências. Estou feliz que não seja em julho, e estou ansioso para encontrar o máximo de pessoas que eu puder.

Créditos da entrevista: Time Out Tokio
Tradução e publicação da entrevista: RHCP Brasil

Review: Anthony Kiedis é listado no Top 10 Best Rockstar Tattoos pelo site da Ultimate Guitar

Matéria postada em março de 2014 aqui no blog.


O site Ultimate Guitar pediu para que seus leitores votassem nas melhores tatuagens de artistas do rock. A lista contém vários artistas consagrados no mundo do rock, entre eles, o vocalista do Red Hot Chili Peppers, Anthony Kiedis.

Segue abaixo a lista completa:

10. Henry Rollins
9. The Rev
8. Axl Rose
7. Brandon Boyd
6. Ozzy Osbourne
5. Phil Anselmo
4. Mastodon's Brent Hinds
3. Tim Commerford
2. Anthony Kiedis
1. James Hetfield

Para ver as fotos e transcrição de cada artista: Ultimate-guitar.com

Review: Red Hot Chili Peppers - Man Needs A Maid (Neil Young) - MusiCares 2010

No dia 29 de Janeiro de 2010, a banda Red Hot Chili Peppers retornou aos palcos, homenageando o músico Neil Young, no MusiCares 2010. Neil Young foi premiado como "personalidade do ano".

Os Red Hot Chili Peppers tocaram em sua primeira aparição pública com o novo guitarrista Josh Klinghoffer no MusiCares Person of the Year em honra a Neil Young.

O tributo MusiCares 'Person Of The Year' é um dos eventos mais prestigiados realizados durante a semana do GRAMMY e foi transmitido pela primeira vez ao vivo no GRAMMY.com.

Fotos:







Vídeo:

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Chad Smith participa do novo álbum de Joe Satriani


O baterista do Red Hot Chili Peppers, Chad Smith, participa do novo álbum solo do Joe Satriani.

"Thunder High On The Mountain", uma nova música do Joe Satriani, pode ser transmitida abaixo. A faixa é tirada de seu décimo sexto álbum solo, "What Happens Next", que será lançado em 12 de janeiro de 2018 através da Sony/Legacy Recordings.

O novo álbum apresenta um trio lendário; Satriani na guitarra, Glenn Hughes no baixo e Chad Smith na bateria.


"What Happens Next" track listing:

01. Energy
02. Catbot
03. Thunder High On The Mountain
04. Cherry Blossoms
05. Righteous
06. Smooth Soul
07. Headrush
08. Looper
09. What Happens Next
10. Super Funky Badass
11. Invisible
12. Forever And Ever

Joe Satriani - Thunder Hight On The Mountain

Fonte: Blabbermouth.net/

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Red Hot Chili Peppers - C'mon Girl live @ Abbey Road Studios, London - 2006

John Frusciante:
"Ela também fazia parte do meu conceito para este álbum como Dani California. Não queria necessariamente músicas que eram só heavy metal por exemplo... mas queria ter canções com refrões que têm riffs de heavy metal. De modo que essa foi outra que fiz isso. A seção do solo de guitarra dessa música é algo que me orgulhece. Usamos um filtro de Reverb invertido na guitarra e todas essas técnicas que vocês não entenderiam."

Flea:
"John inventou todas as partes dessa canção. O baixo mais difícil de se tocar e o dessa canção. É um desafio. É difícil e rápido."

GRAVANDO C'MON GIRL - POR: JOHN FRUSCIANTE

"Usei o mesmo som com Muff'n de Especially Michigan e o mesmo efeito de reverb ao contrário com filtro de Stadium Arcadium. O solo no final foi gravado ao vivo."

"Guitar Player" - Novembro/2006

Siga a John Frusciante effects:
www.facebook.com/jfeffects

Vale a pena ver o vídeo da apresentação da música ao vivo no Abbey Road Studios, London - 2006:


John Frusciante & Josh Klinghoffer - A Sphere In The Heart Of Silence (2004)


Álbum: A Sphere In The Heart Of Silence
Gravadora: Record Collection
Data de lançamento: 23 de novembro de 2004
Gênero: Rock experimental; eletrônica
Produtor: John Frusciante e Josh Klinghoffer

Faixas:
01 - Sphere
02 - The Afterglow
03 - Walls
04 - Communique
05 - At Your Enemies
06 - Surrogate People
07 - My Life

Descrição do Álbum:
A Sphere In The Heart Of Silence é o nono álbum de Frusciante, composto com a colaboração de seu amigo Josh Klinghoffer. Ambos consitituem os vocais: Frusciante é primeira voz emThe AfterglowWalls e My Life; Klinghoffer é primeira voz em Communique e At Your Enemies. Já em Surrogate People dividem a liderança vocal.

Curiosidades:
- No fim de My Life pode-se ouvir John levantando, saindo do estudio e fechando a porta.
Sphere teve que ser encurtada em cerca de dois terços, porque a versão original tinha em torno de trinta minutos.
- E esse álbum só aconteceu mais mesmo, porque o John tinha como intuinto fazer Performances ao vivo na "Knitting Factory". 

Autobiografia do Álbum:
A Sphere In The Heart Of Silence é uma gravação de música eletrônica feito por Josh Klinghoffer e eu. Depois de alguns meses fazendo músicas cruas e/ou minimizando nós decidimos voltar a fazer músicas com mais camadas, músicas eletrônicas ricas em texturas. Foi registrado como se estivesse em 1970, mas com modernos instrumentos eletrônicos que não existiam naquela época.

A primeira música “Sphere” foi originalmente feita pra ser tocada ao vivo na Performance #1, a primeira de uma série de dez shows conceituados individualmente, consistindo principalmente de música experimental. Ela foi reduzida para 10 minutos pela proposta de caber num disco. A versão original, como foi apresentada na Performance #1, teve 30 minutos de duração.

A segunda, “The Afterglow” é do tempo das canções do Shadows [...]. Metade dessas músicas foram originalmente planejadas pra fazerem parte do Shadows mas nós decidimos focar mais o meu lado compositor e guardar nosso material mais experimental pra esse álbum. Em “The Afterglow” Josh escreve e tocou toda a música e eu escrevi um vocal sobre a sua gravação 8 pistas original. É divertido cantar sobre uma música tão viajada em camadas. Dois baixos e duas guitarras.

A base de “Walls” foi programada em cerca de 15 minutos na manhã da Performance #5 quando nós abrimos para o Blonde Redhead em Pomona. Eu dancei e fiz vocais alguns efeitos vocais abstratos naquela noite, mas quando gravamos eu escrevi um vocal peculiar (literalmente escrito enquanto a drum machine estava gravando) Esta música viaja do passado pro futuro e depois volta.

“Communique” foi originalmente apresentada na Performance #2 no Knitting Factory, em Hollywood. Esta é uma daquelas gravações tão raras no mundo de hoje que é demorou pra gravar tanto quanto é preciso pra escutá-la. Josh cantou e tocou piano enquanto eu fiz ruídos em meu sintetizador modular e não teve edições.
“At Your Enemies” e “Surrogate People” foram ambas do tempo do Shadows. Elas foras escritas pelo Josh, com exceção dos meus vocais em “Surrogate People”. Nós estávamos descobrindo tanto sobre fazer música eletrônica naquela época e álbuns tipo Amnesiac (Radiohead), Verpertine (Björk) e Confield (Autechre) estavam sendo lançados na época que a estávamos abrindo as mentes para infinitas possibilidades dessa esfera.

A última música, chamada “My Life”. Foi originalmente apresentada na Performance #4. Como “Comunique”, “My Life” foi gravada ao vivo. Os passos no chão no fim da música sou eu, voltando para a sala de controle.

Minha amizade com Josh é algo que me sinto abençoado em ter. Ter experimentado tanta intimidade através de escutar música juntos, assim como tocar música juntos é uma das principais coisas que tem dado significado à minha vida.

Obrigado por ouvir. Há mais por vir.”
John Frusciante 


Créditos:
Duração: 38 minutos e 29 segundos 
Produzido por: John Frusciante e Josh Klinghoffer
Desenhado por: Ryan Hewitt
Mixagem: Ryan Hewitt
Assistentes: Chris Reynolds e Jason Gossman
Gravado / mixado em / Quando: Mad Dog Studios (09 à11 de abril de 2004) e no Cello Studios (14-15 de abril 2004)
Masterizado por / onde: Bernie Grundman / Bernie Grundman Mastering Hollywood, CA, E.U.A.
Design: Mike Piscitelli e John Frusciante
Foto da capa por: Lola Montes
Equipamentos por: Dave Lee
Administração: Q-Prime Inc. 

Agradecimentos: Universo Frusciante

Escute o álbum todo no YouTube:

domingo, 12 de novembro de 2017

Red Hot Chili Peppers - Hey live @ 49th Grammy Awards Rehearsal 2007

De acordo com o vocalista Anthony Kiedis, o significado da música Hey seria: "A canção chave. Ela te leva ao lugar de antes de você nascer e depois que você morre. É sobre colocar pra fora aquela coisa que você tem estado dependente mas ela tem te matado."

Vale a pena ver o vídeo da apresentação da música durante a passagem de som do Red Hot Chili Peppers no 49th Grammy Awards Rehearsal 2007.




sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Red Hot Chili Peppers: Red Hot Skate Rock (1987)


Red Hot Skate Rock é um filme de 30 minutos da banda Red Hot Chili Peppers filmado em 20 de setembro de 1987 durante a turnê do The Uplift Mofo Party Plan (Anthony Kiedis, Flea, Hillel Slovak e Jack Irons) e foi lançado pela Vision Street Wear em Los Angeles, Califórnia. 

Foi lançado como VHS em 1988 e a Vision o relançou em 2002 para DVD. Além do show, o filme mostra demonstrações de skate por skatistas como Tony Hawk, Steve Caballero, Chris Miller e outros skatistas profissionais. 

Set list: 

1. Out in L.A. 
2. Me and My Friends 
3. Blackeyed Blonde 
4. Fight Like a Brave 
5. Catholic School Girls Rule/What Is Soul?/Whole Lotta Love/Back in Black 
6. Mommy Where's Daddy 
7. Love Trilogy 
8. Fire 

Vídeo: 

 Me and My Friends 

Red Hot Chili Peppers - I Get Around (Beach Boys) [Live, MusiCares - USA, 2005]

No ano de 2005, o Red Hot Chili Peppers fez uma homenagem ao Brian Wilson, fundador do grupo Beach Boys, fazendo a performance um cover da música "I Get Around".

A apresentação foi no MusiCares, um evento anual em homenagem a contribuições musicais e trabalho humanitário. Os Backstreet Boys, John Legend, Barenaked Ladies, Shelby Lynne, Michael McDonald, Red Hot Chili Peppers e mais artistas cantaram clássicos do Beach Boys durante uma gala repleto de estrelas em homenagem ao Brian Wilson no MusiCares ® Person of the Year 2005.


Curiosidades RHCP: Música "Bunker Hill" foi tocada no ano de 1998

Ao longo dos dias, será postado aqui no Blog RHCP Brasil curiosidades do Red Hot Chili Peppers ao longo de toda história da banda, contando também um pouco de curiosidades dos membros e ex-membros da banda.

A próxima curiosidade é da música "Bunker Hill", música tocada nos shows do Red Hot Chili Peppers no ano de 1998, ao qual marca a volta de John Frusciante na banda.


"Bunker Hill" é uma canção composta para o disco Californication (lançado em 1999), mas acabou sendo cortada e depois quatro anos foi lançada como o lado B do single "Fortune Faded".

A música apareceu em alguns setlists no ano de 1998, Bunker Hill era uma das pouquíssimas novidades do até então, quase pronto "Californication". No final das contas, a banda acabou retirando-a das 15 faixas escolhidas para integrar o sétimo álbum.

Em comparação, a gravação de estúdio apresenta algumas diferenças da versão ao vivo, um exemplo é a linha de percussão que foi acrescentada. 

Texto via: facebook.com/ChiliPeppersbr 

 Bunker Hill - B-Side de "Fortune Faded"  

Bunker Hill - live @ Stockton, California (1998) 

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Free Drum Lessons: Chad Smith – Readymade Groove


Vídeo do baterista do Red Hot Chili Peppers, Chad Smith, tocando para milhares de fãs no "Drum Guru".

"Drum Guru" é uma revolução na educação de bateristas. Mostra a lição de bateria para aplicativos de iPad e iPhone. No video, Chad Smith mostra a performance da música Readymade, do álbum "Stadium Arcadium".

Chad Smith mostra detalhadamente como se toca a música, além de falar e explicar os passos da música. No final do vídeo mostra o fundador do "Drum Guru".

04 anos do show do Red Hot Chili Peppers no Parque dos Atletas, Rio de Janeiro - 09/11/2013

Hoje, 09 de novembro de 2017, completa-se exatos 04 anos do show do Red Hot Chili Peppers no Parque dos Atletas, Rio de Janeiro, RJ. Vale a pena ver o review de matérias feitas na época do show:

Red Hot encerra turnê no Brasil com show recheado de hits no Rio 


Após quase duas horas de um show recheado de hits e da tradicional pegada “funk” da banda, o Red Hot Chilli Peppers encerrou sua turnê pelo Brasil neste sábado (9), Rio de Janeiro. A apresentação foi marcada ainda por muitas “jams sessions” e pela presença de palco do vocalista Anthony Kiedis e do baixista Flea. A banda californiana já havia tocado em Belo Horizonte, no sábado (2), pelo mesmo festival, e em São Paulo, na quinta-feira (7).  Os brasileiros Raimundos e Titãs abriram o festival, seguidos pela banda de indie rock Yeah Yeah Yeahs.

Red Hot Chilli Peppers encerrou sua turnê pelo Brasil com show no Rio. (Foto: Marcelo Elizardo / G1)
Red Hot Chilli Peppers encerrou sua turnê pelo Brasil com show no Rio. (Foto: Marcelo Elizardo / G1)















O Red Hot abriu a apresentação com um tradicional jam de introdução, que foi emendado pelo sucesso “Can’t stop”, do álbum “By the way” (2002), para delírio do público. Em seguida, o grupo tocou “Dani California”, do “Stadium Arcadium” (2006) e “Otherside”, do “Californication” (1999).
Entre uma música e outra, a banda fazia um jam, uma improvisação entre os músicos, comum nos shows do  Red Hot.
No setlist também constaram músicas como “Rain Dance Maggie” do disco mais recente banda, “I’m with you” (2011), “Under the bridge” e “Blood sugar sex magik”, do “Blood sugar sex magik” (1991), e “By the way”, do “By the way”.
O guitarrista Josh Klinghoffer, que substituiu John Frusciante na banda em 2010, mostrou estar mais entrosado com o grupo, comparado à última apresentação do Red Hot Chilli Peppers na cidade, em 2011, no Rock In Rio. Ele se soltou mais no palco e impôs seu estilo aos solos de guitarra.

Red Hot Chilli Peppers encerrou sua turnê pelo Brasil com show no Rio. (Foto: Marcelo Elizardo / G1)
Red Hot Chilli Peppers encerrou sua turnê pelo Brasil com show no Rio. (Foto: Marcelo Elizardo / G1
































O grupo é ainda acompanhado pelo percussionista brasileiro Mauro Refosco, que fez um jam com ritmos brasileiros, acompanhado do baterista Chad Smith no bis. 
O grupo encerrou sua apresentação com a sequência ”Suck my kiss”, “Meet me at the corner” e “Give it away” no bis. O público aplaudiu muito a apresentação da banda.

Texto por: G1.globo.com

Depois de 2 anos, Red Hot Chili Pepper faz show para 40 mil pessoas no Rio

O Red Hot Chilli Peppers, que completou 30 anos de estrada em 2013, reuniu gerações de fãs e levantou uma plateia de 40 mil pessoas na noite deste sábado, no Rio de Janeiro, no terceiro e último show da turnê "I'm With You" no Brasil -- a banda também tocou em Belo Horizonte e São Paulo.

O baixista Flea, com muita presença de palco, assim como o vocalista Anthony Kiedis, declarou mais uma vez seu amor pelo Brasil e pelos cariocas. "Amor, amor, amor. Não podíamos estar mais apaixonados", disse.

Flea fez questão de agradecer pelo show da Yeah Yeah Yeahs e Raimundos, que se apresentaram antes.


Após "By the Way", a banda deixou o palco por alguns minutos e as luzes apagadas deixaram o público inquieto. Depois de palmas e gritos, alguns fãs já haviam começado a deixar o local quando Anthony Kiedis (vocal), Flea (baixo), Chad Smith (bateria) e Josh Klighoffer (guitarra) voltaram para o bis.

Texto por: Musica.uol.com.br

Set list:

1. Can't Stop
2. Dani California
3. Otherside
4. Factory Of Faith
5. Snow (Hey Oh)
6. Universally Speaking
7. I Like Dirt
8. The Adventures Of Rain Dance Maggie
9. Blood Sugar Sex Magik
10. Higher Ground
11. Dosed (tease) / Under The Bridge
12. Did I Let You Know
13. Californication
14. By The Way

Encore:

15. Chad Mauro Josh Jam 
16. Suck My Kiss
17. Meet Me At The Corner
18. Give It Away
Fotos da equipe técnica preparando o show:


















Vídeos: